DIÁLOGOS ENTRE JOÃO DO RIO E LIMA BARRETO O OLHAR DA CRÔNICA SOBRE AS MULHERES MARGINALIZADAS DA BELLE ÉPOQUE

Luciana Marino Nascimento, Gabriel das Chagas Alves Pereira Souza

Resumo


O fenômeno da urbe moderna marcou profundamente a vida das grandes cidades europeias no começo do século XX. Nesse panorama, a euforia e o otimismo da Belle époque deram origem aos avanços tecnológicos, à prosperidade econômica e ao luxo das inovações culturais que marcaram esse período. No caso do Rio de Janeiro, as reformas urbanas de Pereira Passos constituem reflexos do turbilhão que se instaurava na grande cidade. Embora o charme da alta sociedade esteja sob os holofotes da Belle époque carioca, há grupos marginalizados e excluídos da paisagem urbana em decorrência da impositiva modernidade que se alastrava pela capital. Nesse sentido, este artigo analisará a imagem da mulher em crônicas de João do Rio e Lima Barreto para que se possa perceber a forma como a Literatura é capaz de expor, detalhar e denunciar a vida daqueles que são fadados ao abandono.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.