REDENÇÃO E ALTERIDADE NA LITERATURA: CONSIDERAÇÕES SOBRE STEPHEN DEDALUS EM RETRATO DO ARTISTA QUANDO JOVEM E ULISSES DE JAMES JOYCE

Glauber Rezende Jacob Willrich, Klaus Eggensperger

Resumo


A temática da redenção é uma constante na literatura ocidental. Esta parece só ser possível pelo viés da alteridade: pela capacidade de perceber e se colocar no lugar do Outro. Pensando neste sentido, este ensaio propõe tecer algumas considerações – levando em conta alguns conceitos da psicanálise como culpa, gozo, projeção e sinthoma na medida em que forem necessários para lançar luz ao fenômeno estudado – sobre o personagem Stephen Dedalus desde sua formação em Retrato do Artista Quando Jovem, até seu retorno em Ulisses, ambos romances significativos de James Joyce. A escolha para este tipo de análise se dá na medida em que acreditamos que o movimento que o personagem faz nas narrativas tem muito a nos oferecer enquanto material para exemplificar alguns conceitos psicanalíticos, e também enquanto material para uma possibilidade de exegese do texto literário que nos ajude a refletir e compreender melhor a função da literatura sobre nós.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.