QUEM MATOU APARECIDA? A POESIA ENGAJADA E OS EXCLUÃDOS DA HISTÓRIA

Gisele Nunes Paz Vieira, Jose Geraldo da Rocha, Idemburgo Pereira Frazao Felix

Resumo


Pretende-se neste artigo observar as questões de gênero e a sua relação com invisibilidade histórica das mulheres. Sociedades construídas a partir de princípios patriarcais tendem a restringir e excluir a participação feminina dos acontecimentos históricos, uma vez que o seu acesso à fala pública e atuação política são sistematicamente cerceados. Não somente elas, mas as classes populares experimentaram e experimentam até os dias atuais vários tipos de exclusão, que não se restringe à historiografia, avança também para o cotidiano desses indivíduos. Não obstante vários movimentos foram empreendidos com a finalidade de dar voz aos excluídos, a arte e a literatura exerceram um papel importante nas representações dessas classes. Nesse contexto pretendemos observar a poesia engajada de Ferreira Gullar e sua importância na aproximação e na representação da realidade social. Sua linguagem poética aproximou a arte das massas e efetivou uma atuação política através do conteúdo e da forma de suas obras, que longe de desprezar o valor estético, se focou na temporalidade para captar o movimento da sociedade e de suas personagens, ao mesmo tempo em que criticava a ordem estabelecida.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.