INVERTENDO A SALA DE AULA: PROCESSO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA SALA DE AULA INVERTIDA COM ELEMENTOS DE COLABORAÇÃO NO ENSINO DE MATEMÁTICA

Hugo Luiz Gonzaga Honório, Liamara Scortegagna

Resumo


O produto educacional apresentado neste artigo teve origem numa pesquisa de mestrado em Educação Matemática da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e, tem como objetivo apresentar um “Processo” para a implementação da Metodologia Sala de Aula Invertida, propiciando suporte à aprendizagem colaborativa do Ensino de Matemática. Para a elaboração deste Processo, tomaram-se como bases teóricas os autores, Munhoz (2015), pesquisador do tema em questão e, Jhonatan Bergmann e Aaron Sams (2016), criadores da Metodologia Sala de Aula Invertida. Em relação ao tema colaboração, a pesquisa se embasou na teoria da Computer Supported Collaborative Learning (CSCL) e no Modelo de colaboração 3C (FUKS et al., 2002), modelo este norteado na ideia de que para colaborar, um grupo deve exercer três atividades principais: comunicar-se, coordenar-se e cooperar-se. Entendemos que, o “Processo” com suporte à aprendizagem colaborativa pode potencializar a metodologia da Sala de Aula Invertida, permitindo que os alunos criem espaços para refletirem sobre os conteúdos matemáticos estudados, a partir de uma aprendizagem mais autônoma, além de motivá-los aos estudos prévios de modo a enriquecer os encontros em sala de aula e o processo de ensino-aprendizagem.


Palavras-chave


Educação Matemática; Sala de Aula Invertida; Colaboração; Aprendizagem colaborativa apoiada por computador (CSCL)

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-2380

 

Indexadores:

Latindex,  Diadorim, Google AcadêmicoSumarios.Org