ARISTÓTELES E GALILEU: CRISE DE PARADIGMA E A CIÊNCIA MODERNA

Renato da Silva, Rogério Fernandes da Silva

Resumo


O objetivo artigo é discutir as influências de Aristóteles e Galileu na crise de paradigma oriunda da revolução copernicana, ou seja, discutir a mudança da ciência aristotélica, predominante nas universidades europeias, para uma ciência dita mais empírica e as crises institucionais que se seguiram a isso. Galileu e sua condenação foram a síntese das crises políticas de seu tempo, mas antes de tudo Galileu é um exemplo do filosofo natural que está na vanguarda das transformações, mas ainda preso ao pensamento medieval. Através das reflexões de Edward Grant, Thomas Kühn e das cartas de Galileu Galilei buscamos apresentar um panorama da crise do paradigma aristotélico-ptolomaico para o então emergente paradigma Copérnico. Esse momento de crise paradigmática é feito de acomodações, retrocessos momentâneos, conflitos políticos para consolidação da nova ciência.


Palavras-chave


universidade, Idade Média, paradigma

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.